CENTAURO
Grupo de Astronomia Amadora

| Inicial | Eventos | Astronomia | Recomendamos | Membros | Fale com a gente | Cadastre-se | Sobre o GCAA |

O SISTEMA SOLAR

Saturno, o senhor dos anéis
da Nasa - Tradução: George El Khouri Andolfato

Os anéis de Saturno têm confundido os astrônomos desde que Galileu Galilei os descobriu com seu telescópio em 1610. Estudos detalhados das espaçonaves Voyager 1 e 2 nos anos 80 apenas aumentaram o mistério.

Há milhares de anéis compostos de bilhões de partículas de gelo e rocha. As partículas variam do tamanho de um grão de açúcar até o tamanho de uma casa. Acredita-se que os anéis sejam pedaços de cometas, asteróides ou luas despedaçadas que se desfizeram antes de atingirem o planeta. Cada anel orbita em uma velocidade diferente em volta do planeta. Informações da missão Cassini da Nasa ajudarão a revelar como se formaram, como eles se mantêm em suas órbitas e, acima de tudo, por que estão lá em primeiro lugar.

Apesar dos outros três planetas gasosos do sistema solar -Júpiter, Urano e Netuno- terem anéis orbitando ao seu redor, os de Saturno são de longe os maiores e mais espetaculares. Com uma espessura de cerca de 1 quilômetro ou menos, eles chegam a até 282 mil quilômetros, cerca de três quartos da distância entre a Terra e sua Lua.

Batizados alfabeticamente na ordem em que foram descobertos, os anéis estão relativamente próximos uns dos outros, com exceção da Divisão de Cassini, uma lacuna medindo 4.700 quilômetros.

Os anéis principais são conhecidos, da direção do planeta para fora, como C, B e A. A Divisão de Cassini é a maior lacuna entre os anéis e separa os anéis B e A. Mais recentemente foram descobertos vários anéis mais tênues. O anel D é o mais tênue e mais próximo do planeta. O anel F é um anel estreito no lado externo do anel A. Além dos dois há anéis mais tênues chamados G e E.

Os anéis exibem uma tremenda quantidade de estrutura em todas as escalas; parte desta estrutura está relacionada a perturbações gravitacionais provocadas pelas muitas luas de Saturno, mas grande parte permanece inexplicada.

Para entrar na órbita de Saturno, a Cassini atravessará a fenda entre os anéis F e G, mais distante do planeta do que a Divisão de Cassini. Como medida de segurança, durante a travessia do plano dos anéis, instrumentos e câmeras a bordo da espaçonave serão desligados temporariamente. Mas a incrível travessia para a órbita de Saturno fornecerá informação, fotos e filmagens incríveis enquanto os instrumentos de bordo coletarão dados únicos capazes de responder às muitas perguntas sobre a composição dos anéis.


Características principais dos anéis de Saturno

Nome
Distância*
Largura
Espessura
Massa
Albeto
D
67.000 km
7.500 km
B
92.000 km
25.500 km
0,1 km
0,1 kg
0,65
A
122.200 km
14.600 km
0,1 km
0,1 kg
0,60
F
140.210 km
30 km
500 km
G
165.800 km
8.000 km
100 km
100 kg
E
180.000 km
300.000 km
1.000 km
* A distância é medida do centro do planeta até o início do anel.
Grupo Centauro de Astronomia Amadora - Maringá/PR